Ir direto para menu de acessibilidade.

Banner febre amarela sintomas tratamento prenvenção

Início do conteúdo da página

Atenção Especializada e Hospitalar

Angiologia

Publicado: Terça, 04 de Julho de 2017, 11h32 | Última atualização em Terça, 22 de Agosto de 2017, 16h14

A angiologia encarrega-se do estudo, diagnóstico e tratamento clínico das doenças vasculares. O tratamento clínico consiste em ações para promoção, prevenção, recuperação da saúde através de alterações dos hábitos de vida, medicamentos e exercícios físicos usualmente.
O angiologista por sua vez é mais procurado para o tratamento de varizes – que é o surgimento de veias dilatadas e retorcidas que mais frequentemente ocorrem nos membros inferiores. Outras doenças pertinentes ao domínio do angiologista são:

Arteriosclerose – excesso de gordura e outros elementos nas artérias diminuindo a irrigação de sangue no corpo;
Insuficiência Vascular Cerebral – vasos cerebrais com processo obstrutivo que, se não tratados, podem causar um AVC (Acidente Vascular Cerebral);
Trombose Venosa Profunda – problema na coagulação do sangue, obstrução de veias profundas.
Aneurisma Arterial – dilatação das artérias com risco de ruptura.
Vasculite – inflamação dos vasos.

O Angiologista atua juntamente com a cirurgia vascular, sendo este o modo de tratamento para as doenças detectadas pelo médico especializado.

O cirurgião vascular pode tratar tanto dos vasos da região abdominal, como das pernas, do tórax, do pescoço e também dos membros superiores, atuando na correção tanto de artérias com estenoses – artérias que sofreram estreitamento, como artérias dilatadas, obstruídas ou que sofreram algum tipo de traumatismo.

Saiba mais: Tratamento Esclerosante não-estética MMII - Recomendação CONITEC

ACESSO E REGULAÇÃO

É papel da Atenção Básica a atuação na prevenção dos fatores de risco e proteção para às doenças vasculares estão relacionadas aos fatores de riscos. Os profissionais de saúde desse nível de atenção devem estar preparados para identificar, por meio da anamnese e do exame clínico, os casos suspeitos e referenciá-los para a Atenção Especializada para investigação diagnóstica.

A Atenção Especializada, por sua vez, é composta por unidades ambulatoriais e hospitalares, que ofertam serviços de apoio diagnóstico e terapêutico responsáveis pelo acesso às consultas e exames especializados, cirurgias, medicamentos e órtese e próteses.

É importante lembrar que, enquanto os serviços prestados pela Atenção Básica devem estar o mais próximo possível do local de residência ou trabalho dos indivíduos, os serviços da Atenção Especializada devem ser ofertados de forma hierarquizada e regionalizada para garantir economia de escala, escopo e qualidade da atenção prestada. Nesse sentido, os serviços prestados pela atenção especializada devem servir de referência para um conjunto de Unidades de Atenção Básica e disponibilizar atendimento mediante encaminhamento por meio de sistemas logísticos, como centrais de regulação.

Logo, o acesso aos serviços especializados é baseado em protocolos de regulação gerenciados pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, as quais competem organizar o atendimento dos pacientes na rede assistencial, definindo os estabelecimentos para os quais os pacientes que precisam do cuidado deverão ser encaminhados.

Saiba mais sobre Regulação.
Legislação vigente: Portaria GM/MS nº 1.559, de 1º de agosto de 2008.

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página