Ir direto para menu de acessibilidade.

Dia Mundial de Luta Contra a Aids - 30 anos

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Atenção Especializada e Hospitalar
  4. >
  5. Especialidades
  6. >
  7. Obesidade
  8. >
  9. Tratamento e Reabilitação
  10. >
  11. Avaliação para tratamento cirúrgico para obesidade
Início do conteúdo da página

Atenção Especializada e Hospitalar

Avaliação para tratamento cirúrgico para obesidade

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Segunda, 03 de Julho de 2017, 11h35 | Última atualização em Terça, 04 de Julho de 2017, 11h47

A avaliação deve contemplar todos os critérios de indicação e contraindicação do tratamento cirúrgico da obesidade, devendo ser realizada por equipe multiprofissional na Atenção Especializada.

Assistência pré e pós-operatória no tratamento cirúrgico da obesidade

O acompanhamento pré e pós-operatório deve ser realizado pela equipe multiprofissional de Assistência de Alta Complexidade ao Indivíduo com Obesidade.

A assistência pré-operatória deve ser realizada em duas fases:

Pré-operatório/Fases

Avaliações

Fase inicial

Avaliação pelo cirurgião, clínico ou endocrinologista, nutricionista, psicólogo, cardiologista, pneumologista e quando necessário pelo psiquiatra, angiologista, gastroenterologista e ginecologista.

Indivíduos com IMC≥50 kg/m² recomenda-se perda ponderal de 10 a 20% do excesso de peso no pré-operatório.

Reuniões do grupo multiprofissionais, realizadas mensalmente, devem enfatizar a mudança de hábitos com objetivo de informar, orientar e educar para mudanças de hábitos.

Fase secundária

Avaliação do risco cirúrgico

Exames pré-operatórios: Radiografia simples de tórax, ECG, ultrassonografia de abdômen total, esofagogastroduodenoscopia, hemograma com plaquetas, TP, KTTP, creatinina, sódio, potássio, bilirrubina total e frações, glicemia de jejum, TGO, TGP, GGT, ácido úrico, cálcio iônico, cloretos, ferro sérico, fosfatase alcalina, glicose em jejum, ureia, magnésio, potássio, T4, TSH, colesterol total, HDL, triglicérides, glicose pós-dextrosol,insulina, hemoglobina glicosilada, (sorologias para hepatite B, C e HIV, espirometria, ferritina, vitamina B12, 25 (OH) vitamina D3).

Assistência pós-operatória deve ser realizada da seguinte forma:

A assistência pós-operatória no tratamento cirúrgico da obesidade grau III e grau II com comorbidades deve garantir a continuidade do tratamento por equipe multiprofissional até 18 meses. No primeiro ano pós-operatório, diante da perda de peso mais relevante e aguda, o acompanhamento deverá ser mais frequente, conforme descrito no quadro abaixo:

CONSULTAS DE ACOMPANHAMENTO NO PERÍODO PÓS-OPERATÓRIO E EXAMES PÓS-OPERATÓRIOS

Entre 15 a 30 dias (1º mês)
Consulta com cirurgião e nutricionista.

No 2º mês
Consulta com cirurgião, nutricionista e psicólogo.
Exames pós-operatórios.

No 3º mês
Consulta com clínico, psicólogo e nutricionista.

No 4º mês
Consulta com clínico, nutricionista e psicólogo.

No 6º mês
Consulta com cirurgião, nutricionista e psicólogo.
Exames pós-operatórios.

No 9º mês
Consulta com clinico/endocrinologista, nutricionista e psicólogo.
Exames pós-operatórios.

Entre 12º e 15º meses
Consulta com cirurgião, clinico/endocrinologista, nutricionista e psicólogo.
Exames pós-operatórios.

18º mês
Consulta com cirurgião, clinico/endocrinologista, nutricionista e psicólogo.
Exames pós-operatórios.

Os exames pós-operatórios deverão ser realizados de acordo com a periodicidade estabelecida acima, sendo esses: hemograma completo, proteínas totais e frações, zinco sérico, dosagem de cálcio, dosagem de vitamina B12, folato, dosagem de ferritina, triglicérides, dosagem de 25 hidroxivitamina D, dosagem de colesterol HDL, dosagem de colesterol LDL, dosagem de colesterol total.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página