Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. SE - Notícias
  6. >
  7. Novas regras sobre financiamento e transferência de recursos são esclarecidas
Início do conteúdo da página

Novas regras sobre financiamento e transferência de recursos são esclarecidas

Escrito por Tatiana Teles | Publicado: Sexta, 12 de Janeiro de 2018, 17h21 | Última atualização em Sexta, 12 de Janeiro de 2018, 18h09

Ministério da Saúde e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) realizam videoconferência explicativa para gestores estaduais e municipais

A fim de facilitar o entendimento do novo modelo de transferência de recursos federais em saúde, em vigor a partir deste mês, Ministério da Saúde e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) realizaram, nesta sexta-feira (12), videoconferência em Brasília destinada aos gestores municipais e estaduais. Cerca de 3 mil profissionais se conectaram para assistir ao vivo.

Confira a gravação e apresentações completas

O diretor do Fundo Nacional de Saúde, Antonio Carlos Rosa de Oliveira Junior, detalhou a mudança na transferência de recursos, na modalidade fundo a fundo, que passa a ser em dois blocos – custeio e investimento – e não mais em seis. Antônio Júnior informou igualmente sobre a abertura das 5.595 contas correntes referentes a estados, municípios e Distrito Federal, que já estão devidamente habilitadas ao recebimento dos recursos do Bloco de financiamento de custeio.

Para o diretor do Departamento de Articulação Interfederativa, do Ministério da Saúde, Rodrigo Lacerda, também presente na transmissão, a ação é importante para dar resposta aos anseios dos gestores locais. “Dessa forma estamos trabalhando junto aos estados e municípios para facilitar e dar clareza ao processo, explicando de maneira objetiva as mudanças”, ressaltou o diretor.

O novo modelo, estabelecido com a publicação da portaria 3.992/2017, vai permitir mais eficiência no controle e o monitoramento do cumprimento da execução dos recursos destinados às ações em saúde em todo o Brasil. A medida diminui ainda a burocracia e evita que recursos fiquem parados nas contas dos municípios e estados.

Por Secretaria Executiva/MS com informações da Agência Saúde e Fundo Nacional de Saúde
Atendimento à imprensa
61 3315 2350

Fim do conteúdo da página