Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. SESAI - Notícias
  6. >
  7. Saúde Indígena é contemplada com a chegada de mais 64 médicos
Início do conteúdo da página
Mais Médicos

Saúde Indígena é contemplada com a chegada de mais 64 médicos

Escrito por Leonardo | Criado: Terça, 15 de Abril de 2014, 10h42 | Publicado: Terça, 15 de Abril de 2014, 10h42 | Última atualização em Terça, 15 de Abril de 2014, 10h48

O secretário Especial de Saúde Indígena, Antônio Alves de Souza, recepcionou, na manhã dessa segunda-feira (14), um grupo de 93 médicos do Programa "Mais Médicos". Eles fazem parte do 4º ciclo do programa e chegam ao Brasil para atuar em 10 municípios da Região Norte. Desse total, 64 trabalharão exclusivamente atendendo populações indígenas. A acolhida aos novos profissionais aconteceu no hotel Taj Mahal, em Manaus (AM), e contou com a participação do secretário de Saúde do Amazonas, Wilson Alecrim, além de coordenadores dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e presidentes dos Conselhos Distritais de Saúde Indígena (Condisi) existentes na região Norte.

Com o fechamento de mais este ciclo, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) passa a contar com um incremento de 305 médicos atuando diretamente no atendimento das populações indígenas de todo o país. Destes 64 que acabam de chegar, 47 atuarão no estado do Amazonas, onde o déficit por profissionais era um dos maiores de todo subsistema.

“Com a efetivação do programa, vocês estão nos ajudando a preencher uma grande lacuna, que é justamente a ausência do médico na aldeia. Somos muito agradecidos por vocês terem topado a nossa proposta e terem vindo para o nosso país ajudar a levar assistência médica a essas populações que tanto necessitam e que estão nos locais mais longínquos”, disse Antônio Alves.

Contextualização
Durante a recepção, o secretário conversou com os novos profissionais. Falou dos avanços que a chegada dos médicos cubanos têm possibilitado à saúde indígena e lembrou que Brasil e Cuba são nações irmãs, que resguardam muitas semelhanças culturais entre seu povo. Alves traçou ainda uma caracterização geral dos povos indígenas do Brasil e enfatizou algumas especificidades que fazem da Saúde Indígena um sistema diferenciado.

“Estamos falando de uma população de cerca de 819 mil indígenas, de 305 etnias diferentes e que falam 274 línguas. São povos com hábitos alimentares, culturais e religiosos próprios e que têm sua própria medicina tradicional”, reforçou o secretário.

Os novos profissionais passarão por uma breve capacitação sobre a saúde indígena antes de irem a campo. Neste treinamento, conhecerão um pouco sobre as especificidades do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS), o seu modelo organizacional, as peculiaridades regionais e os perfis epidemiológicos da população.

Eles vão atuar nos municípios de: Anamã, Borba, Canutama, Eirunepé, Iranduba, Juruá, Manaus, Maués, Novo Airão, Manicoré, Maraã, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Novo Aripuanã, Parintins, Pauini, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Erva, Santa Isabel do Rio Negro, Santo Antôonio do Içá, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tapauá, Tefé, Tonantins, Urucará e Urucurituba.

Participaram ainda da acolhida aos novos médicos a diretora de Atenção da Sesai, Danielle Cavalcante; a coordenadora de Edificações e Saneamento da Sesai, Lucimar Alves; a assessora para o Controle Social, Bianca Moura; além de técnicos do DSEI Manaus.

Por Felipe Nabuco

Fim do conteúdo da página