Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Ministério da Saúde libera R$ 12 milhões para São José dos Campos (SP)
Início do conteúdo da página
ASSISTÊNCIA

Ministério da Saúde libera R$ 12 milhões para São José dos Campos (SP)

Escrito por Leonardo | Publicado: Terça, 19 de Setembro de 2017, 11h33 | Última atualização em Domingo, 08 de Outubro de 2017, 22h31

Os novos recursos foram anunciados pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em visita ao Hospital Municipal São José de Carvalho Florence. Também em São Paulo, o ministro participou do Congresso e-Saúde & PEP 2017

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou, nesta terça-feira (19), mais R$ 12 milhões por ano para fortalecer a assistência à saúde de São José dos Campos, em São Paulo. O anúncio foi feito durante visita ao Hospital Municipal São José de Carvalho Florence, considerada a maior unidade hospitalar de referência e urgência da região do Vale Paraíba.Os recursos serão destinados ao custeio de serviços ambulatoriais e hospitalares da região.

“O município de São José dos Campos está sendo contemplado com este investimento para que os gestores possam ampliar os serviços de saúde pública, aplicando os recursos onde houver mais necessidade, beneficiando toda a população da região. O nosso objetivo é melhorar, ampliar e qualificar o acesso aos serviços de saúde, e é isso que estamos fazendo em todo o país”, reforçou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Entre 2015 e 2017, o Hospital Municipal São José de Carvalho Florence realizou 52.938 internações, com investimento de cerca de R$ 61,4 milhões. No mesmo período, o hospital também registou 2,9 milhões de atendimento ambulatoriais, no valor de R$ 20,7 milhões.

e-SAÚDE- Após visita ao município de São José dos Campos, o ministro da Saúde seguiu para a capital paulista para participar da abertura do Congresso e-Saúde & PEP 2017. Na ocasião, o ministro apresentou a plataforma digital do SUS (digiSUS), estratégia e-Saúde do Brasil. A informatização dos sistemas de saúde é uma das prioridades da atual gestão. O objetivo é integrar o controle das ações, promover a correta aplicação dos recursos públicos, obter dados para o planejamento do setor e, principalmente, tornar o atendimento ao cidadão mais eficiente. A medida ajudará também a reduzir custos, evitando, por exemplo, a duplicidade de exames ou retiradas de medicamentos.

O Congresso e-Saúde & PEP 2017, que acontece até o dia 20 de setembro em São Paulo, reúne as principais autoridades em sistemas de informação direcionadas à saúde.

O Ministério da Saúde institui no ano passado um Comitê Tripartite da e-Saúde, ou seja, com a participação da União, estados e municípios, com o objetivo de elaborar a estratégia de informatização dos estabelecimentos públicos de saúde no país, visando a integração das informações de saúde de todos os cidadãos por meio do Prontuário Eletrônico. Com a plataforma digital, todos os serviços de saúde da cidade poderão acompanhar o histórico, os dados e resultado de exames dos pacientes, verificar em tempo real a disponibilidade de medicamentos ou mesmo registrar as visitas de agentes de saúde, melhorando o atendimento ao cidadão.

A transmissão 100% digital dos dados da rede municipal à base nacional permite ainda que o Ministério da Saúde verifique online como está sendo investido cada real do SUS na saúde do brasileiro. A plataforma digital permite o acompanhamento do histórico médico do paciente em todas as UBS, oferecendo ganho na qualidade e na gestão da Atenção Básica para o gestor, para os profissionais de saúde e para o cidadão.

Em um ano de governo, a implantação do Prontuário Eletrônico ocorreu em mais 3.903 Unidades Básicas de Saúde localizadas em 899 municípios. Com o incremento, 15.488 UBS do país em 3.070 municípios já utilizam alguma forma de prontuário eletrônico, alcançando mais de 85 milhões de pessoas. O cenário há um ano era de uso do prontuário em 9.774 UBS de 1.795 municípios. A meta da atual gestão é que todos os usuários do SUS tenham Prontuário Eletrônico.

 

Por Alexandre Penido e Fernanda de Lima, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315 - 3880 / 3580

Fim do conteúdo da página