Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Bahia recebe R$ 926 milhões para reforçar assistência à saúde no SUS
Início do conteúdo da página

Bahia recebe R$ 926 milhões para reforçar assistência à saúde no SUS

Escrito por Tatiana Teles | Publicado: Terça, 06 de Fevereiro de 2018, 17h52 | Última atualização em Quarta, 07 de Fevereiro de 2018, 18h11
Box Title

Crédito: Rodrigo Nunes/MS

Os recursos, liberados na gestão do ministro Ricardo Barros, foram para Atenção Básica, média e alta complexidade e emendas parlamentares que estavam paradas desde 2014

O estado da Bahia recebeu em um ano e nove meses de gestão o montante de R$ 926 milhões do Governo Federal para qualificar e ampliar os serviços oferecidos por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos dizem respeito a investimentos na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS, serviços de média e alta complexidade e a emendas parlamentares que estavam paradas desde 2014. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (06), durante encontro com os gestores e prefeitos no município de Salvador.

Confira a apresentação completa (PDF)

O ministro Ricardo Barros destacou a necessidade de eficiência no serviço público. “É um mandamento constitucional. Por isso, estamos implantando a biometria para o usuário e o funcionário da saúde, implantamos o sistema Hórus de controle da assistência farmacêutica e o sistema S-Codes de gerenciamento da judicialização. Estamos instrumentalizando o Poder Público para que possa ser eficiente, para que tenha informação de como é gasto o dinheiro público. É um grande desafio, mas a informatização e a transparência podem nos ajudar a alcançar este objetivo”, avaliou.

Desse total, R$ 225,9 milhões foram destinados à habilitação e/ou qualificação de 528 serviços e 27 leitos de média e alta complexidade que funcionavam sem a contrapartida do Governo Federal. Os recursos reforçam serviços como a Estratégia Rede Cegonha, Rede de Atenção Psicossocial, Saúde Bucal, Rede de Urgência e Emergência e outros serviços em diversas especialidades, pontos importantes e estratégicos para um bom atendimento à população.

Além disso, em julho do ano passado, a pasta investiu R$ 31,1 milhões para reforçar a atenção básica dos municípios da Bahia. O dinheiro refere-se à habilitação de 129 novos Agentes Comunitários de Saúde, 65 novas Equipes de Saúde da Família, 165 novas Equipes de Saúde Bucal, 64 novos Núcleos de Apoio à Saúde da Família e 04 novos Consultórios nas Ruas. Outros R$ 8,9 milhões foram disponibilizados para o estado para incremento de equipes na Atenção Básica no final do ano passado. No quesito urgência e emergência, foram investidos entre 2016 e 2017 o montante de R$ 51,7 milhões anuais para habilitação ou qualificação de 38 novas Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h), situadas em diversos municípios do estado.

EMENDAS PARLAMENTARES - Entre 2016 e 2017, o Ministério da Saúde liberou R$ 608,2 milhões em emendas parlamentares que tramitavam na pasta desde 2014, referentes a 2002 propostas, voltadas para aquisição de equipamentos e materiais permanentes, aquisição de produtos médicos de uso único, custeio da Atenção Básica, manutenção de unidades hospitalares, reforma de unidade de atenção especializada em saúde e custeio de serviços de média e alta complexidade.

HOSPITAL MUNICIPAL DE SALVADOR - Ainda na capital baiana, o ministro visita às obras do primeiro Hospital Municipal de Salvador, que está com 80% de execução e localiza-se no bairro Boca da Mata. Para a construção da unidade, a prefeitura de Salvador investiu R$ 120 milhões, sendo R$ 80 milhões para construção e R$ 40 milhões em aquisição de equipamentos. A previsão é que na unidade sejam atendidos cerca de 60 mil pacientes/mês, com funcionamento 24h/ dia. O hospital terá 210 leitos, sendo 30 leitos de UTI adulto e pediátrico. Com a construção, a população das redondezas não precisará mais fazer deslocamentos longos e demorados em busca de assistência.

Por Gustavo Frasão e Carolina Valadares, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315- 3533 / 3580

Fim do conteúdo da página