Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Iniciativa do DSEI GuaToc implementa horta comunitária em área indígena
Início do conteúdo da página

Iniciativa do DSEI GuaToc implementa horta comunitária em área indígena

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Segunda, 12 de Março de 2018, 12h01 | Última atualização em Segunda, 12 de Março de 2018, 12h02

Objetivo dos profissionais de saúde é diminuir o consumo de alimentos industrializados e melhorar a segurança nutricional desses povos

Box Title

DSEI GuaToc/Divulgação DSEI Guamá-Tocantins realiza projeto pioneiro de horta comunitária, no norte do Pará

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Guamá-Tocantins realiza neste mês de março um projeto pioneiro de horta comunitária junto aos povos indígenas da região de Oriximiná, no norte do Pará. A ação visa garantir formas de ampliar a segurança alimentar e nutricional dessa população nas comunidades.

O projeto é resultado de observações das Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) do DSEI GuaToc em relação aos hábitos alimentares das comunidades nas aldeias localizadas nas calhas dos rios Mapuera, Cachorro e Trombetas, onde vivem indígenas das etnias Wai Wai, Kaxuyana e Tyrió.

A meta dos profissionais de saúde é diminuir o consumo de alimentos industrializados, como refrigerantes, macarrão instantâneo, suco artificial, salgadinhos, entre outros alimentos que já são frequentes na alimentação desses povos. Os alimentos ultraprocessados – por conterem uma elevada quantidade de açúcares, gorduras, sal, corantes e conservantes – elevam o risco de doenças como diabetes e hipertensão arterial, que vêm sendo cada vez mais frequentes nestas aldeias.

Para a nutricionista do DSEI GuaToc, Gisele Nogueira Penha, a horta comunitária é uma estratégia para promover a mudança de hábitos alimentares, diminuindo o consumo de produtos industrializados e introdução de alimentos saudáveis.  “A horta comunitária vai possibilitar a produção de alimentos, viabilizando a inclusão social e produtiva das comunidades indígenas em situação de vulnerabilidade econômica e insegurança alimentar.  Além disso, é instrumento de promoção do consumo de alimentos in natura, de geração de renda e fortalecimento do vínculo com a comunidade”, ressaltou.

Horta

São pelo menos quatro culturas cultivadas nas hortas: chicória, salsinha, coentro e cebolinha. Na próxima etapa do projeto, as hortas serão ampliadas, para inclusão do plantio de legumes, verduras e hortaliças, de acordo com o interesse de cada comunidade.

Um aspecto interessante é que os indígenas fizeram o canteiro com canoas de madeiras inutilizadas. A manutenção das plantações será feita por alunos indígenas das escolas das comunidades, contando com o apoio de professores e profissionais do DSEI que atuam nos Polos Base.

Ao início da colheita, os alimentos da horta serão distribuídos igualitariamente entre os indígenas envolvidos no plantio. Na oportunidade, também serão realizadas ações de educação em saúde, manuseio das hortaliças e oficinas para elaboração de refeições saudáveis.

Por Tiago Pegon, do Nucom Sesai
Atendimento à imprensa 
(61) 3315-3580 / 2745 / 2351

Fim do conteúdo da página