Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Ministro da Saúde participa de abertura da campanha de vacinação em São Paulo
Início do conteúdo da página

Ministro da Saúde participa de abertura da campanha de vacinação em São Paulo

Escrito por Tatiana Teles | Publicado: Segunda, 23 de Abril de 2018, 12h27 | Última atualização em Segunda, 14 de Maio de 2018, 12h10

A vacina contra a gripe já está disponível nos postos de saúde públicos do país. A abertura da 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em São Paulo (SP), nesta segunda-feira (23) no Centro de Saúde Pinheiros, contou com a participação do ministro da Saúde, Gilberto Occhi. No estado de São Paulo, fazem parte do grupo prioritário, 12,5 milhões de pessoas que devem receber a vacina gratuitamente. Em todo país, são 54,4 milhões.

Cerca de 30 milhões de doses da vacina já estão em todos os postos de saúde”, afirmou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Para o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, a vacinação é a melhor forma de proteger a população. “Por isso, o Ministério da Saúde faz um apelo a todo o público-alvo da campanha para que procure os postos de saúde e receba a dose que tem direito. Faço ainda um apelo especial aos pais das crianças de 6 meses a menores de cinco anos, para que levem seus filhos ao posto de vacinação. No ano passado, apenas 77% das crianças foram vacinadas. Neste ano, queremos que 100% das crianças fiquem protegidas”, destacou.

Devem se vacinar pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

BUTANTAN

Ao todo, o Instituto Butantan irá produzir 60 milhões de doses para atender todo o público-alvo

Ainda na capital paulista, o ministro Gilberto Occhi visitou o Instituto Butantan, responsável pela produção das doses da vacina da gripe. Neste ano, foram adquiridas 60 milhões de doses, que estão sendo entregues aos estados. O investimento do Governo Federal foi de R$ 909 milhões.

DIA D

No dia 12 de maio, será realizado o Dia D de mobilização, um sábado em que os 65 mil postos de vacinação de todos os estados ficarão abertos para intensificar a vacinação. A campanha termina dia 1º de junho e não haverá prorrogação.

O Ministério da Saúde alerta para que as pessoas se vacinem dentro do prazo da campanha para evitar gripe e seus possíveis agravamentos. É preciso que todos estejam devidamente protegidos antes do inverno chegar, já que a vacina precisa de 15 dias para garantir a proteção.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS, (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Neste ano, apenas a cepa da influenza A (H1N1) não foi alterada: A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09; A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2); e B/Phuket/3073/2013.

CAMPANHA

Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza tem como padrinho, o ex-jogador de futebol Pelé, que vai convocar todos os públicos a se vacinarem. A campanha publicitária começa a ser veiculada no próximo domingo (22/04) e continua até o final da mobilização nacional.

Com o slogan, “Entre para o time da saúde. Vacine-se contra a gripe e fique protegido”, o Rei do Futebol faz um convite para o grupo prioritário se proteger contra a gripe. A campanha publicitária será exibida em TV aberta, rádio, nos meios impresso (jornais e revistas), mídia exterior (busdoor, placas em ruas e avenidas, abrigo de ônibus, metrô), no meio online (internet e com ações nas redes sociais).

MEDICAMENTO

O uso do antiviral Oseltamivir (Tamiflu) está indicado para os casos de síndrome respiratória aguda grave e casos de síndrome gripal com condições e fatores de risco para complicações, de acordo com o Protocolo de Tratamento de Influenza 2015, do Ministério da Saúde. No caso de pacientes com síndrome gripal, sem condições e fatores de risco para complicações, a prescrição do fosfato de Oseltamivir deve ser considerada por avaliação clínica. O tratamento deve ser realizado, preferencialmente, nas primeiras 48h após o início dos sintomas.

Todos os estados estão abastecidos com o medicamento e devem disponibilizá-lo de forma estratégica em suas unidades de saúde. Desde o início deste ano, foram enviados 7,3 milhões de unidades do medicamento Oseltamivir aos estados, que estão devidamente abastecidos. Cabe aos estados, Distrito Federal e os municípios a responsabilidade pelo armazenamento, distribuição e dispensação do medicamento.

!--

Crédito: Rodrigo Nunes/MS

-->

Por Camila Bogaz e Victor Maciel, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa - (61) 3315-3580 / 2745 / 2351

Fim do conteúdo da página