Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Na primeira semana da campanha, 10% das crianças se vacinaram contra pólio e sarampo
Início do conteúdo da página

Na primeira semana da campanha, 10% das crianças se vacinaram contra pólio e sarampo

Escrito por amanda.mendes | Publicado: Sexta, 10 de Agosto de 2018, 17h00 | Última atualização em Sexta, 10 de Agosto de 2018, 18h54

A Campanha vai até o dia 31 de agosto e o Ministério da Saúde alerta sobre a importância da vacinação para inibir a volta destas doenças, já eliminadas no país

Na primeira semana da Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo, 1,16 milhão de crianças se vacinaram contra a pólio e 1,51 milhão contra o sarampo em todo o país. O quantitativo corresponde a 10,36% do público-alvo para a pólio e 10,27% para o sarampo. Mais de 11 milhões de crianças de um a menores de cinco anos devem ser vacinadas neste período. A Campanha Nacional de Vacinação ocorre até o dia 31 de agosto e o dia D de mobilização nacional será no próximo sábado, 18 de agosto, quando os mais de 36 mil postos estarão abertos. No total, 2,3 milhões de doses das vacinas foram aplicadas.

Neste ano, a Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo está sendo feita de forma indiscriminada, para manter coberturas homogêneas de vacinação. Por isso, todas as crianças de um ano a menores de cinco devem se vacinar, independente da situação vacinal. Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a Vacina Oral Poliomielite (VOP), a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

"Desta forma,  criamos uma imunidade de grupo. Rapidamente teremos a oportunidade de garantir que, mesmo que os vírus da pólio e sarampo entrem no país, não encontrem uma fonte de infecção”, explica a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues. Ela também ressalta que é uma oportunidade de corrigir falhas vacinais. “As crianças, por terem o sistema imunológico mais frágil, podem não responder imunologicamente à vacina”, esclarece a coordenadora.

Até o momento, 2.251 municípios ainda não registraram os dados sobre as doses aplicadas durante a campanha no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) do Ministério da Saúde. A Pasta reforça que estados e municípios devem manter o sistema de informação devidamente atualizado para ter conhecimento da real situação da cobertura vacinal no país. Entre os estados com melhor cobertura vacinal neste momento estão: Rondônia, com 39,88% para a pólio e 38,81% para o sarampo, seguido por São Paulo com 27,68% pólio e 27,23% sarampo. Entre as coberturas mais baixam, destacam-se: Roraima, com 0,61% do público-alvo vacinado para pólio e 0,57% para sarampo e Rio de Janeiro, que tem 1,85% pólio e 2,65% sarampo. doenças já eliminadas no Brasil. 

"Somente vacinando essas 11,2 milhões de crianças criaremos uma barreira sanitária para impedir a propagação do vírus do sarampo que voltou a circular no país e evitar a reintrodução do vírus da paralisia infantil”, enfatizou Carla Domingues.

O Ministério da Saúde oferta todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que estão disponibilizadas no SUS. Ao todo, são 19 para combater mais de 20 doenças, em todas as faixas etárias. Por ano, são cerca de 300 milhões de doses de imunobiológicos distribuídos em todo o país.

 

BALANÇO DA CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA A PÓLIO E SARAMPO ATÉ O DIA 10 DE AGOSTO

 

Público-alvo

Quantitativo de vacinas (VIP, VOP e Tríplice Viral)

POLIOMIELITE

SARAMPO

UF

TOTAL

TOTAL

DOSES APLICADAS

%

DOSES APLICADAS

%

RO

104.978

265.430

41.862

39,88%

40.738

38,81%

AC

63.573

160.930

1.478

2,32%

1.604

2,52%

AM

304.907

770.820

6.502

2,13%

6.429

2,11%

RR

40.663

102.950

248

0,61%

230

0,57%

PA

594.518

1.498.530

16.625

2,80%

17.397

2,93%

AP

58.705

148.620

4.045

6,89%

4.364

7,43%

TO

99.049

250.040

3.210

3,24%

3.206

3,24%

MA

499.042

1.257.300

46.058

9,23%

45.497

9,12%

PI

197.366

497.630

5.246

2,66%

5.058

2,56%

CE

509.183

1.285.070

36.907

7,25%

37.023

7,27%

RN

188.861

476.840

5.174

2,74%

5.009

2,65%

PB

232.889

587.760

10.641

4,57%

10.291

4,42%

PE

544.178

1.375.840

21.989

4,04%

22.840

4,20%

AL

213.391

538.650

10.156

4,76%

10.076

4,72%

SE

133.395

337.170

14.485

10,86%

14.263

10,69%

BA

849.361

2.142.310

43.094

5,07%

42.300

4,98%

MG

1.027.305

2.594.900

63.960

6,23%

63.623

6,19%

ES

201.833

510.720

21.565

10,68%

21.005

10,41%

RJ

811.853

2.056.510

15.039

1,85%

21.482

2,65

SP

2.202.964

5.580.870

609.862

27,68%

599.820

27,23%

PR

581.309

1.471.030

55.367

9,52%

53.219

9,16%

SC

339.800

859.570

26.983

7,94%

26.206

7,71%

RS

528.938

1.338.410

39.926

7,55%

39.512

7,47%

MS

158.083

400.090

4.295

2,72%

4.283

2,71%

MT

202.216

511.420

4.534

2,24%

4.485

2,22%

GO

364.626

921.850

40.957

11,23%

39.894

10,94%

DF

160.292

406.160

11.912

7,43%

11.744

7,33%

 BRASIL

11.213.278

28.347.420

1.162.120

10,36%

1.151.598

10,27%

 

Por Amanda Mendes, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 /2745 /2351

Fim do conteúdo da página