Ir direto para menu de acessibilidade.
Saúde do Viajante
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Agência Saúde
  6. >
  7. Hospital da Criança recebe incentivo para atender indígenas em Roraima
Início do conteúdo da página

Hospital da Criança recebe incentivo para atender indígenas em Roraima

Escrito por anac.barbosa | Publicado: Segunda, 03 de Dezembro de 2018, 15h34 | Última atualização em Segunda, 03 de Dezembro de 2018, 15h40

Serão repassados, anualmente, R$ 510,6 mil à unidade para o atendimento diferenciado aos indígenas da região

O Hospital da Criança Santo Antônio, localizado na capital Boa Vista em Roraima, vai receber, anualmente, R$ 510,6 mil do Ministério da Saúde, valor referente ao Incentivo para a Atenção Especializada aos Povos Indígenas (IAE-PI). O estabelecimento foi habilitado para receber o IAE-PI por prestar atendimento de forma diferenciada aos indígenas da região, conforme sua cultura e costumes. O recurso começa a ser repassado a partir deste mês de dezembro.

Parte da Rede de Atenção à Saúde (RAS) de Boa Vista, o Hospital Santo Antônio é uma das principais unidades de referência dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) Leste Roraima e Yanomami para o atendimento de média e alta complexidade do estado e faz parte do fluxo de assistência de acesso as Casas de Saúde Indígena (CASAI) desses dois DSEIs. Há muitos anos possui em sua dependência um profissional intérprete, que facilita o diálogo entre pacientes indígenas e a equipe multiprofissional. A comunicação mediada por um tradutor facilita o entendimento e a conduta dos procedimentos elencados no projeto terapêutico de cada indígena, durante todo o período de internação e/ou realização de exames e consultas especializadas.

O recurso para o Hospital Santo Antônio será repassado na modalidade Fundo a Fundo em 12 parcelas mensais, sendo a primeira equivalente a 20% do valor total aprovado para o período e os 80% restante, dividido em 11 parcelas de iguais.

O Secretária Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Marco Toccolini, explica que, para habilitação do IAE-PI, o estabelecimento de saúde precisa construir um Plano de Metas e Ações(PMA), “a partir de objetivos descritos em Portaria que estimula as unidades de saúde a desenvolver metas relacionadas a adequação de ambiência, acesso dos cuidadores tradicionais e valorização das medicinas tradicionais indígenas, a promoção de atividades educacionais entre as equipes do DSEI  e profissionais dos estabelecimentos, além de ações voltadas a gestão da clínica para atenção diferenciada.”

ATENÇÃO ESPECIALIZADA AOS POVOS INDÍGENAS 

Atualmente, existem no país 25 estabelecimentos de saúde habilitados para receber o IAE-PI, totalizando um valor anual de repasse estimado em R$ 4,1 milhões.

Dentre os serviços de Atenção Especializada aos Povos Indígenas constam atendimento de média e alta complexidade, como consultas em diversas especialidades de cada categoria profissionais, como medicina, enfermagem, psicologia, fisioterapia, nutrição, fonoaudiologia e assistente social.

 

Por Ana Cláudia Amorim, da Agência Saúde

Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580/2861

 

 

Fim do conteúdo da página