Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Notícias SESAI
  6. >
  7. Mutirão de combate à malária é realizado pelo DSEI Alto Rio Negro (AM)
Início do conteúdo da página

Mutirão de combate à malária é realizado pelo DSEI Alto Rio Negro (AM)

Escrito por Alessandra Bernardes | Publicado: Segunda, 11 de Junho de 2018, 10h48 | Última atualização em Segunda, 11 de Junho de 2018, 10h55

Atividade intersetorial visa reduzir a densidade vetorial em áreas onde se manifestam casos de proliferação de larvas e mosquitos vetores de doenças

Box Title

Crédito: Divulgação/DSEI-ARN

Em uma atividade interinstitucional, o Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Negro (DSEI-ARN), realiza, em São Gabriel da Cachoeira (AM) e na comunidade de Yauaretê (AM), uma ação conjunta para eliminação de focos de mosquitos transmissores de malária. A atividade conta com a parceria da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Exército Brasileiro, Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas (SUSAM) e Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) e comunidades indígenas de toda a região.

A mobilização consiste em limpeza de áreas onde há represamento de águas, fechamento de poços de piscicultura inutilizados e roçagem de margens de córregos e represas. O trabalho, que é realizado por 15 profissionais dos órgãos citados, tem por foco as áreas onde concentram-se os maiores índices de casos de malária, como a região do extremo oeste, onde se localiza a região de Yauaretê, na qual vivem cerca de 3 mil indígenas.

São realizadas ainda atividades de drenagem de áreas alagadas e sem reuso das águas, coleta de larvas anofelinas (que transmitem a malária), termonebulização, busca ativa junto à comunidade, aplicação de testes rápidos e tratamento nos casos suspeitos.

Segundo o biólogo e referência técnica de endemias do DSEI ARN, Luís Penha, a mobilização intersetorial deve ampliar as frentes de ações que o Distrito já realiza periodicamente. “A população indígena está apoiando com muita participação e imbuída no combate à malária. Esse mutirão de limpeza, que a comunidade chama de ‘Ajurí’,  é muito importante, pois ajuda na eliminação direta do vetor que transmite a doença, diminuindo a reprodução de mosquitos transmissores”, destacou.

Box Title

Crédito: Divulgação/DSEI-ARN

A ação foi iniciada no final do mês passado e segue durante todo mês de junho, abrangendo um território equivalente ao do Estado de São Paulo.

Combate à malária

Ações intensivas das equipes de endemias do DSEI ARN junto às comunidades para eliminação dos focos de vetores da doença estabilizaram o surgimento de novos casos. As equipes se deslocam continuamente até as comunidades mais distantes para a realização do inquérito epidemiológico, que pode identificar e tratar, de maneira precoce, a doença e, com isso, interromper o ciclo de transmissão.

Nas periferias da cidade, onde se concentram moradias indígenas, equipes de endemias do DSEI realizam roçagem e aplicação do “fumacê” (termonebulização) e borrifação de inseticida nos domicílios. Além disso, as equipes, lideranças e agentes de saúde indígena atuam conjuntamente para orientação da população visando à diminuição de novos casos.

Apoio

O prefeito de São Gabriel da Cachoeira (AM), Clóvis Moreira Saldanha, visitou nesta quinta-feira(8), a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) e pediu apoio  para o enfrentamento da malária na Região do Alto Rio Negro. Ele esteve reunido com o Secretário Especial de Saúde Indígena, Marco Antonio Toccolini, que agendou reunião conjunta com a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) para discutir mudanças no plano de enfrentamento da doença e as ações a serem implementadas nas áreas indígenas.

Por Tiago Pegon, do Nucom Sesai
Atendimento à imprensa 
(61) 3315-3580/2351/2745

Fim do conteúdo da página