Ir direto para menu de acessibilidade.

Sarampo mata. A vacina é a única maneira de prevenir a doença

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Notícias SESAI
  6. >
  7. DSEI Alto Rio Solimões inicia ciclo de capacitações a profissionais indígenas do Amazonas
Início do conteúdo da página

DSEI Alto Rio Solimões inicia ciclo de capacitações a profissionais indígenas do Amazonas

Escrito por André | Publicado: Segunda, 02 de Julho de 2018, 19h15 | Última atualização em Segunda, 02 de Julho de 2018, 19h23

Mais de 1.500 Agentes Indígenas de Saúde e Saneamento estão recebendo curso de qualificação

Box Title

Foto: Divulgação/DSEI Parintins


Ciclo de oficinas do Programa de Qualificação dos Agentes Indígenas de Saúde e de Saneamento, no Amazonas

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Solimões (AM) deu início na última semana, no polo base Umariaçu II, ao ciclo de oficinas que fazem parte do Programa de Qualificação dos Agentes Indígenas de Saúde e de Saneamento (AIS e AISAN).  Na região 17 turmas vão capacitar 430 AIS e 78 AISAN, distribuídos em 13 localidades da região no extremo norte do Amazonas. Outros seis DSEIs também realizam o primeiro módulo deste curso entre maio e agosto de 2018: Alto Rio Negro, Vale do Javari, Médio Rio Solimões, Médio Rio Purus, Parintins e Manaus.

Os AIS e AISAN desempenham um papel fundamental na saúde indígena. São os trabalhadores indígenas e membros de sua comunidade que fortalecem o protagonismo indígena na organização e no desenvolvimento de ações inovadoras e adequadas aos mais variados contextos indígenas.

Para o coordenador do DSEI, Weydson Gossel Pereira, o curso é fundamental para o contínuo trabalho de saúde indígena junto à comunidade. “É um momento histórico para a saúde indígena do Brasil. O curso é uma reivindicação de todas as lideranças e movimento indígena. São profissionais valiosos que desempenham um papel importante em nossa atenção primária nas aldeias. Os indígenas capacitados iniciam uma nova fase no apoio às Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI), dando qualidade em nossa missão dentro das aldeias, promovendo, protegendo e recuperando a saúde juntamente com as práticas de cura e medicina tradicional, principalmente", afirmou.

Outros DSEIs

Os DSEIs Médio Rio Solimões e Afluentes e Parintins também receberam a primeira etapa do módulo do Programa de Qualificação dos AIS e AISAN Amazonas. O Distrito Médio Solimões vai capacitar 197 profissionais, que atuam em 15 Polos Base do DSEI. Já em Parintins serão mais de 100 agentes capacitados, que se concentram em 13 Polos Base de saúde. O curso acontece inicialmente em todos os DSEIs do estado do Amazonas, por ter a maior população indígena do Brasil, contando com quase 200 mil indígenas. 

 Sobre o curso

O Programa de Qualificação de Agentes Indígenas de Saúde foi idealizado para fortalecer a organização dos serviços de atenção primária nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs) e no desenvolvimento de competências para atuação destes trabalhadores da saúde indígena. Os Agentes Indígenas de Saúde e de Saneamento (AIS e AISAN) fazem parte das equipes de saúde indígena e são os principais interlocutores com os especialistas na medicina tradicional indígena. Daí a importância estratégica dos AIS e AISAN nos serviços de Saúde Indígena e a necessidade de sua qualificação, que visa, de forma inédita, capacitar cerca de 7 mil indígenas por todo o país, que atuam junto a uma população de 770 mil indígenas.

O Programa conta com material didático composto de 16 cadernos temáticos ilustrados, abordando temas relacionados a atenção primária e ao papel dos profissionais indígenas nas ações básicas de saúde nas comunidades e neste primeiro módulo são abordados os seguintes temas: Territórios e Povos Indígenas no Brasil; Saúde, Doença e Atenção nos Territórios Indígenas; Políticas de Saúde e Atenção Primária no Brasil e na Saúde Indígena; e Promoção e Educação em Saúde Indígena.

Estão sendo ofertadas 1.530 vagas nos 7 DSEIs do Amazonas, cobrindo 100% dos AIS e AISAN contratados nestes DSEI. Com carga horária de 500 horas para AIS e de 420 horas para AISAN, o curso irá intercalar momentos de concentração, com 80 horas/aula, e de dispersão, nas aldeias, onde os agentes desenvolverão atividades relacionadas aos conteúdos aprendidos nas aulas, contando com apoio de supervisor de campo, que será um dos integrantes da EMSI.

A iniciativa do Ministério da Saúde é realizada pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai/MS), com apoio Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGETES/MS), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Escola Técnica do SUS do Amazonas.

Por Tiago Pegon, do Nucom Sesai
Atendimento à Imprensa
(61) 3315-3580/2861

Fim do conteúdo da página