Ir direto para menu de acessibilidade.

Movimento Vacina Brasil

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SESAI
  6. >
  7. DSEI Rio Tapajós define propostas para a 6ª CNSI
Início do conteúdo da página

DSEI Rio Tapajós define propostas para a 6ª CNSI

Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Sexta, 28 de Dezembro de 2018, 15h37 | Última atualização em Sexta, 28 de Dezembro de 2018, 15h58

Com 150 participantes entre delegados e convidados dos segmentos usuário, trabalhador e gestor, propostas seguem para a Etapa Nacional

Com o objetivo de atualizar a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas (PNASPI), redefinir as diretrizes e efetivar as particularidades étnicas e culturais no modelo de atenção à saúde dos povos indígenas, o Distrito Sanitário Especial Indígena Rio Tapajós (DSEI) realizou entre os dias 17 e 19 de dezembro de 2018, na Aldeia Karapanatuba, município de Jacareacanga (PA) a Etapa Distrital da 6ª Conferência Nacional de Saúde Indígena (6ª CNSI), que tem como tema central a “Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas: Atenção Diferenciada, Vida e Saúde nas Comunidades Indígenas”.

Apresentações culturais das etnias Apiaká, Kayapo e Munduruku abriram o encontro. Após a abertura, foram apresentados os sete eixos da Conferência: Articulação dos sistemas tradicionais indígenas de saúde; Modelo de atenção e organização dos serviços de saúde; Recursos humanos e gestão de pessoal em contexto intercultural; Infraestrutura e saneamento; Financiamento; Determinantes sociais de saúde; e Controle social e gestão participativa. As exposições foram realizadas pela própria equipe do DSEI Tapajós.

“Nós, povos indígenas do Brasil inteiro, estamos trabalhando com a PNASPI, lançada em 2002 e até os dias atuais ainda não tinha passado por uma revisão tão consultiva por nós, povos indígenas. Por isso, estamos participando dessa Etapa Distrital, para elaborar as propostas dentro das necessidades que enfrentamos dentro de nosso território, em prol da melhoria da saúde para o nosso povo” explica Sandro Waro Munduruku.

Bepjo Kaiapo, liderança do povo Kaiapo, relata que “cada delegado presente traz as propostas de todas as aldeias, buscando a melhoria para toda a comunidade. A saúde é muito importante para nós, povo indígena que reside em área de difícil acesso. Essa política vem dar oportunidade de registrar o que precisa ser melhorado para a nossa saúde no território”.

“A 6ª CNSI é um marco histórico para os povos indígenas. Desde 2002, quando foi lançada PNASPI, ainda não havia sido reformulada com tanta democracia como está sendo agora. A PNASPI receberá uma nova versão, com visão da população que recebe diretamente a assistência à saúde pelo Subsistema de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas de todo o país”, relata a coordenadora distrital Cleidiane Carvalho Ribeiro dos Santos.

Mais de 150 participantes entre convidados e delegados dos segmentos usuários, trabalhadores e gestores debateram e refletiram os principais desafios e perspectivas da PNASPI, além de escolherem os 24 delegados que participarão da Etapa Nacional da 6ª CNSI em Brasília. Foi aprovado um total de 57 propostas dos sete eixos temáticos pelos grupos de trabalho e apenas 13 propostas seguiram para apreciação da plenária geral, totalizando em 70 as que serão discutidas na Etapa Nacional, que ocorrerá em maio de 2019.

Por Eliane Gonçalves da Silva, do DSEI Rio Tapajós
Atendimento à imprensa:
(61) 3315.3580

Fim do conteúdo da página