Ir direto para menu de acessibilidade.

Dia Mundial de Luta Contra a Aids - 30 anos

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SGEP
  6. >
  7. Ministério da Saúde participa de audiência pública no Senado para debater fluxo migratório
Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde participa de audiência pública no Senado para debater fluxo migratório

Escrito por Tatiana Teles | Publicado: Quinta, 01 de Março de 2018, 17h13 | Última atualização em Quinta, 01 de Março de 2018, 17h14

O foco, a situação dos imigrantes venezuelanos no estado de Roraima

Box Title
Foto: Tania Mello

O Grupo de Trabalho (GT) do Ministério da Saúde, criado para atender ao aumento da demanda nos serviços de saúde do Sistema Único com o crescimento do fluxo migratório, representado oficialmente pela secretária de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP/MS), Gerlane Baccarin, participou na manhã dessa terça-feira (27), da Audiência Pública no Senado Federal, promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

Mariana Bertol, assessora do Gabinete da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde (SAS/MS), e também membro do GT Fluxo Migratório, registrou algumas ações que o MS vem fazendo no estado de Roraima. Citou quando levou a Força Nacional do SUS, em outubro de 2016, com uma missão exploratória para obter um diagnóstico da situação que estava se formando. “É claro que a cada aumento do fluxo migratório, nossas análises nos levam a buscar melhores respostas que se adequam ao atendimento e perfil da real situação”, disse. Mariana disse também que o ministro da Saúde foi seis vezes a Roraima a respeito deste caso.

Dentre as ações, Mariana destacou também a distribuição de medicamentos, que são kits emergenciais e a doação de uma ambulância do SAMU, para ajudar nos casos graves que necessitem de transferência quando a entrada do migrante fosse por Pacaraima/RR.

Citou ainda sobre a produção de materiais impressos bilíngue (português e espanhol) com informações sobre acesso e cuidados de doenças prioritárias e agravos de saúde, cuja divulgação é de atribuição do estado e municípios e na fronteira de Pacaraima será o Posto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) que apoiará o migrante.

No mês de janeiro, ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou o plano integrado de ações com o governo estadual e as prefeituras de Pacaraima, cidade ao Norte de Roraima que faz fronteira com o país vizinho. O objetivo, segundo o governo federal, é ampliar e qualificar a assistência na atenção básica e hospitalar para venezuelanos.

Além do Ministério da Saúde, também participaram da audiência pública o prefeito de Pacaraima, Juliano Torquato, e representantes do Ministério dos Direitos Humanos, da Federação Humanitária Internacional, do Conselho Nacional de Imigração, das Nações Unidas para Refugiados.

Por Tania Mello, do Nucom SGEP
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página