Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas Notícias
  4. >
  5. Notícias SGEP
  6. >
  7. SGEP faz balanço de ações em saúde na Plenária Nacional Quilombola
Início do conteúdo da página

SGEP faz balanço de ações em saúde na Plenária Nacional Quilombola

Escrito por Leonardo | Publicado: Sexta, 23 de Março de 2018, 19h56 | Última atualização em Sexta, 23 de Março de 2018, 19h59

Atividade é parte componente para a realização da V Conapir em 2018

A Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social (DAGEP/SGEP/MS) participa da Plenária Nacional Quilombola, entre os dias 22 e 23 de março, em Brasília (DF).

Box Title

Crédito: Divulgação/SGEP

Plenária Nacional Quilombola, que acontece entre os dias 22 e 23 de março, em Brasília (DF)

A Plenária Nacional Quilombola é parte estrutural para realização da V Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir), prevista para maio, convocada pelo Ministério dos Direitos Humanos (MDH), por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (SEPPIR) e tem por objetivo aprofundar a discussão em pautas estratégicas para o enfrentamento ao racismo.

Além do Ministério da Saúde, outras pastas que compõem o Governo Federal têm representação na atividade, como os Ministérios das Cidades, da Educação, do Desenvolvimento Social, das Cidades, do Meio Ambiente, dos Transportes, Portos e Aviação Civil e Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário.

AVANÇOS E SAÚDE

Dividida em quatro eixos temáticos norteadores, ‘Reconhecimento’, ‘Garantia de Justiça’, ‘Desenvolvimento’ e ‘Discriminação múltipla ou agravada’, aos afrodescendentes, a Plenária propõe aos participantes discussões e reflexões direcionadas às diversas áreas representadas no encontro.

O coordenador-geral substituto de Apoio ao Controle Social, à Educação Popular em Saúde e às Políticas de Equidade do Sistema Único de Saúde, Marcus Peixinho, apresentou, na abertura da atividade, um balanço das ações de saúde voltadas à população negra e falou sobre os desafios de implantação da Política.

“O Ministério da Saúde avançou nos últimos anos na execução de ações em prol do atendimento às necessidades de saúde da população negra. Em 2017 conseguimos, por exemplo, a obrigatoriedade do preenchimento do quesito raça/cor em todos os sistemas de informação de saúde do SUS [Sistema Único de Saúde]. Isso irá nos permitir mapear as ocorrências de saúde para estabelecer ações específicas e mais eficientes que respondam às necessidades da população negra e que nos permitirá traçar mais estratégias de atenção integral”, disse Marcus Peixinho.

Também foi apresentado que, neste ano, mais de 22 mil profissionais de saúde serão capacitados, em projetos específicos, direcionados à atenção à saúde da população negra.

INTERSETORIALIDADE E PESQUISA

Em ação conjunta, o DAGEP/SGEP/MS e a SEPPIR/MDH, protagonizaram a Oficina Técnica de Médicos sobre Doenças Prevalentes na População Negra – atividade que definiu estratégias de combate às doenças prevalentes para esta população.

“Estamos atentos aos novos desafios na execução de ações de saúde e, por isso, investiremos mais dois milhões de reais nos próximos anos em pesquisas específicas que têm por objetivo nortear ações de saúde pública”, completou Peixinho.

CAMPANHA

Informou-se também sobre o andamento da Campanha Nacional de Saúde da População Negra. Com o slogan “O SUS está de braços abertos para a saúde da população negra”, a ação tem como foco abordar questões prioritárias para a saúde desta população no Brasil como: doenças prevalentes, mortalidade materna, preenchimento obrigatório do quesito raça/cor nos sistemas de informação de saúde, juventude negra, criação de comitês estaduais e/ou municipais de saúde da população negra e o racismo institucional. Na ocasião, também foi lançado o Manual de Implementação da PNSIPN para gestores e profissionais de saúde.

Acesse o Manual de Implementação da PNSIPN

Veja as demais peças da campanha

ÚLTIMO DIA

Durante a manhã do dia 23, representantes do MS participaram das atividades do Grupo de Trabalho dedicado a propor ações de combate à discriminação – que é determinante social de condições de saúde – e discutir direitos sexuais e reprodutivos, violência obstétrica, religiões de matriz africana e ações voltadas à população LGBT. Delegações de 24 estados participam da atividade e, ao fim dos trabalhos, 27 delegados serão escolhidos para participar da próxima Conapir.

Fotos por Caroline Oliveira
Texto por Sócrates Bastos, do Nucom SGEP
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 3174 / 2918

Fim do conteúdo da página