Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SGEP
  6. >
  7. Avanços, desafios e conquistas para a saúde da população negra são apresentados em aula na UNB
Início do conteúdo da página

Avanços, desafios e conquistas para a saúde da população negra são apresentados em aula na UNB

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Terça, 15 de Maio de 2018, 12h09 | Última atualização em Terça, 15 de Maio de 2018, 12h09

Graduandos da disciplinaSaúde e Sociedade: Diversidade Social e Saúde’ participaram da atividade

Crédito:Nucom SGEP/MSAvanços, desafios e conquistas para a saúde da população negra são apresentados em aula na UNBPolítica Nacional de Saúde Integral da População Negra do Ministério da Saúde é apresentada na UNB (DF)

Atendendo a um convite da Universidade de Brasília (UNB), a servidora Dandara Baçã, integrante da equipe técnica responsável pela Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN), gerida pelo Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde (DAGEP/SGEP/MS), falou sobre a saúde da população negra e a PNSIPN para a turma de graduandos dos cursos de saúde coletiva, enfermagem, fisioterapia e terapia ocupacional, no campus de Ceilândia, no último sábado (12).

Durante a aula, da disciplina intitulada ‘Saúde e Sociedade: Diversidade Social e Saúde’, a técnica apresentou a PNSIPN como ferramenta de inserção e acolhimento da população negra no Sistema Único de Saúde (SUS), bem como o desafio do enfretamento das desigualdades sociais, de raça/cor, gênero e orientação sexual, como determinantes de saúde que impactam diretamente na qualidade de vida e no bem-estar de milhões de pessoas em todo o Brasil.

Além disso, Baçã reforçou a importância da participação social para a efetivação e implementação de políticas públicas de equidade em saúde, como a PNSIPN.

A segunda parte da aula foi marcada pelo diálogo sobre a falta de informações sobre a questão racial inserida na grade dos cursos. Em resposta a atividade, a maioria dos alunos expressou a ausência dessa abordagem e relataram que aprenderam sobre a prevalência da doença falciforme na população negra. Percebeu-se a necessidade de inclusão de temas como o racismo e saúde da população negra nos processos de formação e educação permanente como preconiza as diretrizes gerais da PNSIPN.

A participação do DAGEP na atividade foi encerrada com a apresentação dos avanços da Política dentro do SUS, como a obrigatoriedade do preenchimento do quesito raça/cor, por meio da Portaria nº 344, de 01 de fevereiro de 2017, que determina a coleta de dados referentes à raça/cor dos usuários do SUS nos sistemas de informação, epidemiológicos, conforme o critério de autodeclaração racial e a oferta gratuita de curso a distância sobre a saúde da população negra, oferecido pela Universidade Aberta do SUS, em parceria com o DAGEP.

POLÍTICA

Há mais de dez anos, a Política Nacional de Saúde Integral da População Negra é construída no Sistema Único de Saúde, apesar de ter sido regulamentada pela Portaria nº 992, de 13 de maio de 2009.

Por Sócrates Bastos, do Nucom SGEP
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 / 3174 / 2918

Fim do conteúdo da página