Ir direto para menu de acessibilidade.
Saúde do Viajante
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SGEP
  6. >
  7. Ministério da Saúde participa do XI Fórum de Políticas Públicas e Saúde do Homem
Início do conteúdo da página

Ministério da Saúde participa do XI Fórum de Políticas Públicas e Saúde do Homem

Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Segunda, 26 de Novembro de 2018, 11h11 | Última atualização em Segunda, 26 de Novembro de 2018, 11h11

Atividade aconteceu na Comissão de Seguridade Social e Família na Câmara dos Deputados

Com o objetivo de apresentar a política de equidade em saúde para as populações do campo, da floresta e das águas, o Ministério da Saúde (MS) participou nesta terça-feira (20) do XI Fórum de Políticas Públicas e Saúde do Homem na Comissão de Seguridade Social e Família na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Representando o MS, a integrante da equipe técnica responsável pela Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, da Floresta e das Águas (PNSIPCFA), a servidora Isabela Blumm, do Departamento de Apoio à Gestão Participativa e ao Controle Social da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (DAGEP/SGEP/MS), explicou quem são essas populações em situação de vulnerabilidade e suas especificidades em saúde, como por exemplo a diversidade e os riscos ocupacionais presentes no cotidiano e a situação atual de saúde dessas populações, além do histórico de criação da Política, marcos legais e principais avanços.

“É importante este tipo de espaço para dar visibilidade à Política e criar oportunidades para a articulação e elaboração de estratégias envolvendo variados grupos em defesa da pauta”, destaca Blumm.

Foram abordados, ainda, na Comissão, assuntos como: ‘Promoção Social - Saúde como Eixo Prioritário’ pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR); ‘Programa Saúde do Homem do Campo’ pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU); ‘É Possível o Uso Seguro dos Agrotóxicos?’ pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA); e ‘Agrotóxicos e os Impactos na Saúde do Homem do Campo’ pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Por fim, como estratégia de contribuir para a reflexão sobre como os meios de trabalho e modos de vida podem interferir nos processos de saúde-doença para a melhoria das práticas de cuidado e acesso aos serviços de saúde para essas populações, os cursos gratuitos de ensino a distância da ‘Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas’, com foco nos profissionais de saúde, e o de ‘Atenção Integral à Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas’, com foco nos médicos, foram apresentados. É válido ressaltar que ambos os cursos são abertos para todos os públicos interessados na temática.

Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas: acesse aqui, pela Universidade Aberta do SUS, ou aqui, pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Atenção Integral à Saúde das Populações do Campo, da Floresta e das Águas: acesse aqui, pela Universidade Aberta do SUS.

Por Caroline Oliveira, do Nucom SGEP
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580
              

Fim do conteúdo da página