Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Deges e Sesai realizam oficina para discutir a qualificação de agentes indígenas em Mato Grosso

Escrito por Alessandra Bernardes | Publicado: Segunda, 14 de Maio de 2018, 16h15 | Última atualização em Segunda, 14 de Maio de 2018, 16h49

A Implantação do Programa de Qualificação dos AIS e AISAN foi tema dos dois dias da oficina realizada em Cuiabá

Box Title

Crédito: Rosany Rios
agentes indigenas
Curso de Qualificação dos Agentes Indígenas de Saúde e Agentes Indígenas de Saneamento nos cinco DSEIS de Mato Grosso

A implantação do curso de Qualificação dos Agentes Indígenas de Saúde (AIS) e Agentes Indígenas de Saneamento (AISAN) nos cinco Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIS) de Mato Grosso foi tema de uma oficina realizada em Cuiabá, entre os dias 8 e 9 de maio, pelo Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges) e pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), em parceria com a Escola de Saúde Pública do Estado de Mato Grosso (ESP/MT).

O curso está previsto para iniciar em 2019 e será executado por meio da Escola Técnica do SUS da ESP/MT, que emitirá o certificado da formação. Com carga horária de 500 horas para AIS e de 420 horas para AISAN, a meta é capacitar cerca de sete mil indígenas por todo o país que atuam junto a uma população de 770 mil indígenas.

Para a coordenadora-Geral de Ações Técnicas em Educação na Saúde (CGATES), Roberta Fernandes e Souza, a iniciativa visa fomentar a educação permanente, por meio da qualificação do AIS e AISAN, considerando o protagonismo desses profissionais no contexto indígena, os quais fazem parte das equipes multidisciplinares.

A diretora da ESP/MT, Carmen Silvia Campos Machado, defendeu a implantação do programa. “A qualificação dos AIS e AISAN nos serviços de Saúde Indígena é importante para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde no Estado de Mato Grosso. E a ESP está ocupando cada vez mais espaços em busca da formação e qualificação profissional permanente aos trabalhadores da saúde”, afirmou.

A iniciativa de qualificar os Agentes Indígenas de Saúde e de Saneamento tem como missão fortalecer a organização dos serviços de atenção primária nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). Os AIS e os AISAN colaboram para os avanços da saúde dos povos indígenas, principalmente nas ações voltadas à redução da mortalidade infantil, cobertura pré-natal, melhorias nas condições sanitárias, acesso à água de qualidade, acompanhamento das crianças, vacinação e vigilância à saúde da população indígena em geral.

A ação é do Ministério da Saúde e será realizada pela Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, sob a coordenação do Departamento de Gestão da Educação na Saúde (Deges), por meio da Coordenação-Geral de Ações Técnicas da Educação na Saúde (CGATES), em parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai). A Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) assumirá a gestão do Termo de Execução Descentralizada a ser firmado com a SGTES, para a realização da formação.

Por Amilton Marques, do Nucom SGTES
Atendimento à imprensa 
(61) 3315-3580/2351/2745

Fim do conteúdo da página