Ir direto para menu de acessibilidade.
Saúde do Viajante
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SGTES
  6. >
  7. Ministério e CFM buscam construção coletiva de ações em saúde
Início do conteúdo da página

Ministério e CFM buscam construção coletiva de ações em saúde

Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Sexta, 11 de Janeiro de 2019, 16h11 | Última atualização em Sexta, 11 de Janeiro de 2019, 16h54

A iniciativa faz parte de uma série de encontros que o Ministério da Saúde terá com os Conselhos profissionais para o fortalecimento da formação e provimento de profissionais

Foto: SGTES/MS

A Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) realizou nesta quarta-feira (09) a 1ª reunião com o Conselho Federal de Medicina (CFM). O encontro marcou o convite da SGTES para que o CFM seja um dos parceiros da secretaria nas ações desenvolvidas pela pasta, criando, dessa forma, um espaço de diálogo e construção coletiva das demandas de trabalho e educação em saúde.

Este foi o primeiro de uma série de encontros esperados entre a secretaria e os demais conselhos profissionais e parceiros de saúde para aproximar os setores da formulação das políticas públicas da área, reforçando os atributos de transparência e compromisso social.

O Programa Mais Médicos e a Residência Médica foram temas do debate que reuniu a Secretária da SGTES, Mayra Pinheiro; o 1º vice-presidente do CFM, Mauro Luiz de Britto Ribeiro; o 3º vice-presidente do CFM, Emmanuel Fortes Silveira Cavalcanti; e o Presidente da Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR), Juracy Barbosa dos Santos.

MAIS MÉDICOS

Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

RESIDÊNCIA MÉDICA

As Residências em Saúde são reconhecidas como o padrão de qualidade para formação de especialistas no Brasil. Um forte componente de fixação dos profissionais nos municípios é a oferta de vagas de residência (médica e em área profissional da Saúde), com vistas à qualificação das Redes de Atenção à Saúde no apoio à formação pautada no ensino-serviço-comunidade.

Por Mirna Nóbrega, do NUCOM/SGTES
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580

Fim do conteúdo da página