Ir direto para menu de acessibilidade.

Movimento Vacina Brasil

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SVS
  6. >
  7. Começa turma do EpiSUS Fundamental
Início do conteúdo da página

Começa turma do EpiSUS Fundamental

Escrito por Leonardo | Publicado: Domingo, 29 de Novembro de -0001, 21h00 | Última atualização em Sexta, 17 de Março de 2017, 10h32

Uma Carta de Colaboração entre o Ministério da Saúde, a Rede de Programas de Treinamento em Epidemiologia de Campo e Intervenções em Saúde Pública (TEPHINET) e a Rede Sulamericana de Programas de Treinamento em Epidemiologia de Campo (REDSUR) foi assinada no último dia 13 de março pelo secretário de Vigilância em Saúde, Adeilson Cavalcante, para o planejamento e implementação de atividades relacionadas à formação, o desenvolvimento e o uso de profissionais capacitados em epidemiologia de campo e saúde pública. A parceria visa o intercâmbio de informações para melhorar a gestão dos conhecimentos compartilhados.

Dentre as áreas de cooperação descritas na Carta, a primeira atividade, que será iniciada ainda no mês de março, consta  um projeto piloto de treinamento para profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) que atuam nas vigilâncias estaduais e municipais de duas regiões do país, denominado EpiSUS-Fundamental.

O projeto terá a duração de 12 semanas e ocorrerá no âmbito do serviço, com atividades presenciais, mas mantendo o profissional no seu posto de trabalho durante a maior parte do tempo. O piloto contará com a participação de 175 profissionais de secretarias estaduais e municipais de saúde que enfrentaram a emergência da epidemia de Zika vírus e suas consequências ou que se localizam em área de fronteira com outros países.

Após a finalização e avaliação do projeto piloto EpiSUS-Fundamental, a estratégia poderá ser implementada em outros estados e regiões do país e também ampliada para a formação intermediária.

A Carta de Intenções prevê ainda a cooperação em outras áreas, como preparação para resposta a emergências em saúde pública, vigilância epidemiológica de doenças infecciosas, zoonoses, doenças crônicas, saúde materno-infantil e prevenção e promoção da saúde, e terá a duração inicial de 5 anos.

Fim do conteúdo da página