Ir direto para menu de acessibilidade.

Movimento Vacina Brasil

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Últimas notícias
  4. >
  5. Notícias SVS
  6. >
  7. Desafio Intermodal abre Seminário Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental
Início do conteúdo da página

Desafio Intermodal abre Seminário Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental

Escrito por Gustavo Frasão | Publicado: Terça, 27 de Novembro de 2018, 16h46 | Última atualização em Terça, 27 de Novembro de 2018, 16h47

Atividade contou com as seguintes modalidades: corrida, caminhada, ciclismo, motocicleta, carro, ônibus e metrô

Nessa terça-feira, 27, começou a edição 2018 do Seminário Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental, em Brasília. O evento foi aberto com a discussão sobre mobilidade urbana e a influência da escolha do modal na vida das pessoas e das cidades. Atualmente, uma das maiores causas de morte no mundo é a emissão de gases poluentes dos carros em concentração nas cidades, matando aproximadamente sete milhões de pessoas ao ano.

Veja vídeo apresentado na abertura

Em parceria com a ONG Rodas da Paz, a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental (CGVAM/SVS/MS), convidou os colaboradores da Secretaria de Vigilância em Saúde para chegarem ao evento de uma forma diferente, integrando o Desafio Intermodal. Os participantes saíram de um ponto comum e percorreram uma distância de aproximadamente cinco quilômetros com destino ao local da abertura do Seminário, do Setor Comercial Sul ao Setor Hoteleiro Sul, por meio de diferentes meios de locomoção: carro, ônibus, metrô, bicicleta, caminhando e correndo, com roteiro livre e respeitando as regras de trânsito. O trajeto foi definido por Daniel Cobucci de Oliveira, coordenador da área de Vigilância Ambiental da SVS, que fez o percurso pedalando.

Márcia Turcato, coordenadora do Núcleo de Comunicação (NUCOM/SVS/MS), fez o percurso por meio de corrida, esporte que já pratica e tem preparo. Ela comentou que os carros pararam nas quadras residenciais para a sua travessia – Brasília possui uma política de parada eficiente nas faixas de pedestres - porém, chamou a atenção para as calçadas em mal estado de conservação em algumas áreas, “podendo provocar acidentes durante o trajeto”, alertou. 

Pablo Amaral, colaborador da Coordenação Geral do Programa Nacional de Controle da Malária e Doenças Transmitidas pelo Aedes (CGPNCMD/SVS/MS), foi um dos que optou por fazer o percurso de bicicleta, o meio mais rápido a completar o trajeto no Desafio. A velocidade é um aspecto notoriamente importante na escolha do modal, entretanto, questões estruturais dificultam o abandono do uso do carro, mesmo que este tenha sido desmitificado como mais eficiente quanto ao tempo de chegada. Segurança, estacionamento para bicicletas ou preparo dos locais com vestiários com chuveiros são alguns pontos problemáticos. “Às vezes chegamos a um órgão público e não temos local para deixar a bike, aí evitamos usar esse meio de transporte ”, comenta Amaral.

Segundo a coordenadora do Departamento de Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (DSAST/SVS/MS), Daniela Buosi, a construção da Vigilância em Saúde Ambiental é uma política de Estado que precisa ser discutida e consolidada por meio da provocação dessas discussões. “Tenho esperança que através dos nossos avanços vamos continuar construindo um SUS que leve qualidade de vida para todos”, comemorou Bousi.

O Seminário Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental acontece até o dia 29 de novembro e discute, além desse tema, a exposição por agrotóxicos,  o desenvolvimento sustentável, as diretrizes de atuação em surtos, a integração da Atenção Básica e Vigilância em Saúde, entre outros. Durante o evento, também serão apresentadas experiências exitosas de estados sobre o tema.

Veja aqui mais fotos do evento

Por Núcleo de Comunicação da SVS
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580 /2745 /2351

Fim do conteúdo da página