Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Promoção da Saúde
  4. >
  5. Alimentação e Nutrição
  6. >
  7. Promoção da Alimentação Adequada e Saudável
Início do conteúdo da página

Promoção da Saúde

Promoção da Alimentação Adequada e Saudável

Escrito por Alessandra Bernardes | Publicado: Quinta, 25 de Maio de 2017, 17h37 | Última atualização em Terça, 22 de Agosto de 2017, 09h24

A Promoção da Alimentação Adequada e Saudável (PAAS) integra a Promoção da Saúde, que consiste num conjunto de estratégias focadas na melhoria da qualidade de vida dos indivíduos e coletividades.

A Promoção da Saúde foi institucionalizada no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2006, por meio da Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS).A Promoção da Alimentação Adequada e Saudável (PAAS) é um eixo estratégico da PNPS e a uma das diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), e tem como enfoque prioritário a melhoria da qualidade de vida da população, por meio de ações intersetoriais, voltadas ao coletivo, aos indivíduos e aos ambientes (físico, social, político, econômico e cultural), por meio de um conjunto de estratégias que proporcionem aos indivíduos e coletividades a realização de práticas alimentares apropriadas aos seus aspectos biológicos e socioculturais, bem como ao uso sustentável do meio ambiente. Considerando-se que o alimento tem funções que transcendem ao suprimento das necessidades biológicas, pois agrega significados culturais, comportamentais e afetivos singulares que não podem ser desprezados, a garantia de uma alimentação adequada e saudável deve contemplar o resgate de hábitos e práticas alimentares regionais que valorizem a produção e o consumo de alimentos locais de baixo custo e elevado valor nutritivo, livre de contaminantes, bem como os padrões alimentares mais variados em todos os ciclos de vida.

O que eu ganho com a alimentação saudável?

A alimentação adequada e saudável é um direito humano básico que envolve a garantia ao acesso permanente e regular, de forma socialmente justa, a uma prática alimentar adequada aos aspectos biológicos e sociais do indivíduo. A alimentação saudável proporciona o sentimento de pertencimento social das pessoas, com a sensação de autonomia, ou seja, redescobrir novas formas de colocar à mesa alimentos saudáveis, de preparar sua própria refeição, com o prazer propiciado pela alimentação e, consequentemente, com o seu estado de bem-estar.

A escolha por alimentos saudáveis diz respeito à ingestão de alimentos que possuem sua composição nutricional balanceada, mas também, a como os alimentos são combinados entre si e preparados, a características do modo de comer e às dimensões culturais e sociais das práticas alimentares, contribuindo de forma essencial para a boa saúde.
Por que basear a alimentação em uma grande variedade de alimentos in natura ou minimamente processados?

  • Alimentos de origem vegetal costumam ser boas fontes de fibras e de vários nutrientes e geralmente têm menos calorias por grama do que os de origem animal;
  • Alimentos de origem animal são boas fontes de proteínas e da maioria das vitaminas e minerais de que necessitamos;
  • Com a complementação de pequenas quantidades de alimentos de origem animal, combinações de alimentos de origem vegetal – vários tipos de grãos, raízes, tubérculos, farinhas, legumes, verduras, frutas e castanhas – constituem base excelente para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e culturalmente apropriada.

 Já os alimentos ultraprocessados têm composição nutricional desbalanceada, pois são habitualmente ricos em gorduras, açúcares e sódio, favorecendo o desenvolvimento de doenças do coração, diabetes e vários tipos de câncer, além de contribuir para aumentar o risco de deficiências nutricionais. Por isso, a recomendação é evitar alimentos ultraprocessados. Os bons hábitos alimentares funcionam como fator protetor se adotados ao longo da vida!

Uma boa alimentação é sinônimo de mais saúde e qualidade de vida. Comer bem:

  • Melhora o humor, combate a depressão e os efeitos do estresse;
  • Aumenta a energia e diminui o cansaço;
  • Aumenta a imunidade e diminui as infecções;
  • Previne várias doenças, como câncer, diabetes e hipertensão;
  • Retarda o envelhecimento e melhora a circulação.

Assista ao vídeo da OPAS/OMS, que alerta para a ingestão de uma grande quantidade de ingredientes artificiais presentes nos alimentos industrializados consumidos diariamente por crianças e adultos de todo o Brasil:

 

Fim do conteúdo da página