Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Saúde de A a Z
  4. >
  5. Coqueluche
Início do conteúdo da página
Coqueluche

Coqueluche

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Sexta, 28 de Abril de 2017, 18h25 | Última atualização em Terça, 16 de Outubro de 2018, 18h10

A coqueluche é uma doença infecciosa aguda, transmissível, e de distribuição universal. O agente etiológico causador da coqueluche é o bacilo Bordetella pertussis. Ela compromete especificamente o aparelho respiratório - traqueia e brônquios - e tem como característica a tosse seca. A doença ocorre sob as formas endêmica e epidêmica. Em lactentes, ela pode apresentar complicações e levar à morte. O homem é o único reservatório natural do bacilo causador da coqueluche. Ainda não foi constatada a existência de portadores crônicos. Entretanto, podem ocorrer casos sem sintomas da doença e com pouca importância na disseminação da mesma.

Transmissão

A transmissão ocorre, principalmente, pelo contato direto do doente com uma pessoa suscetível, por meio de gotículas de secreção da orofaringe eliminadas por tosse, espirro ou ao falar. Em alguns casos, a transmissão pode ocorrer por objetos recentemente contaminados com secreções de pessoas doentes. Isso é pouco frequente, porque é difícil o agente sobreviver fora do corpo humano. O período de incubação é de, em média, 5 a 10 dias podendo variar de 4 a 21 dias e, raramente, até 42 dias. A maior transmissibilidade da doença ocorre na fase catarral.

Tratamento

O tratamento é feito com antibióticos, que deve ser prescrito por um médico. É importante procurar uma unidade de saúde para receber o diagnóstico e tratamento adequados.

Prevenção

A vacinação é o principal meio de prevenção da coqueluche. Crianças de até 6 anos, 11 meses e 29 dias  devem ser vacinadas contra a coqueluche. O SUS também oferta vacina específica para gestantes e profissionais de saúde que atuam em maternidades e em unidades de internação neonatal (UTI/UCI convencional e UCI Canguru) atendendo recém-nascidos e crianças menores de um ano de idade.  Confira o esquema de proteção no  Calendário Nacional de Vacinação.

 


banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3

 

banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3

Outros temas de saúde em destaque

Varicela/Herpes Zoster: sintomas, tratamentos, causas e prevenção
Rotavírus: sintomas, causas, prevenção e tratamento
Guillain Barré: causas, sintomas, tratamentos e prevenção

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página