Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Pulmão

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Segunda, 15 de Maio de 2017, 14h03 | Última atualização em Terça, 25 de Setembro de 2018, 16h12

O pulmão é um órgão de forma piramidal, de consistência esponjosa, cor-de-rosa, localizado na caixa torácica e recoberto por uma membrana protetora chamada pleura. O corpo humano possui dois pulmões, divididos em segmentos chamados de lobos; o pulmão esquerdo tem dois lobos e o direito, três. O direito é mais espesso e mais largo que o esquerdo e também um pouco mais curto.

Funções dos pulmões

São duas as principais funções dos pulmões:

  • Oxigenar o sangue;
  • Eliminar o dióxido de carbono.

Dúvidas Frequentes

O transplante é um procedimento cirúrgico que consiste na transferência de um órgão (coração, pulmão, rim, pâncreas, fígado) ou tecido (medula óssea, ossos, córneas) de um indivíduo para outro, a fim de compensar ou substituir uma função perdida. Sendo assim, no transplante de pulmão se implanta um pulmão sadio em um indivíduo portador de doença pulmonar terminal. Esse novo pulmão passará a desempenhar as funções que os pulmões doentes não conseguem mais manter. Um transplante pulmonar pode envolver um ou ambos os pulmões, se for de doador falecido e apenas um, se for de doador vivo. Na maior parte dos casos apenas um pulmão é transplantado.

O transplante de pulmão só é indicado para pessoas com prejuízo grave e irreversível das funções do órgão.  Fibrose pulmonar primária ou secundária, doença pulmonar obstrutiva crônica, bronquiectasias, hipertensão pulmonar e fibrose cística representam as indicações mais frequentes. 

Para receber um órgão, o potencial receptor deve estar inscrito em uma lista de espera, respeitando-se a ordem de inscrição, a compatibilidade e a gravidade de cada caso. A lista é única, organizada por estado ou por região, e monitorada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT) e por órgãos de controle federais. Isso impossibilita que uma pessoa conste em mais de uma lista ou que a ordem legal não seja obedecida. Se existe um doador elegível (com morte encefálica confirmada), após autorização da família para que ocorra a retirada dos órgãos, a Central de Transplantes emite a lista dos potenciais receptores e informa as respectivas equipes de transplante que os atende. 

O tempo de espera por um transplante depende de diversos fatores, como das características genéticas do potencial receptor e do seu estado de saúde, entre outros. O tempo médio de espera para os transplantes de pulmão ocorridos em 2014 foi de 10 meses, para pacientes não priorizados.

 
A situação do potencial receptor de pulmão pode ser consultada no Cadastro Técnico Único do Ministério da Saúde ou clicando aqui (para inscritos no estado de São Paulo, acesse aqui). Após preencher os dados, clique na lupa para acesso ao prontuário.

O sucesso do transplante depende de inúmeros fatores, como a causa da doença, as condições de saúde do paciente, entre outras. Com os recursos atuais de novos medicamentos e de técnicas aprimoradas, a sobrevida dos transplantados de pulmão tem sido cada vez maior. O valor médio aproximado de sobrevida, depois de cinco anos, é de 60% para o enxerto e para o paciente.

O mais próximo possível do normal, visto que o transplante não é cura, mas sim um tratamento que pode prolongar a vida com uma melhor qualidade. Muito embora a compatibilidade entre doador e receptor seja testada antes de um transplante, depois do transplante as consultas periódicas de acompanhamento são obrigatórias. A prescrição de medicamentos imunossupressores é obrigatória e de forma permanente. Em casos de rejeição, poderá ser oferecido um novo transplante ao paciente.

O clínico geral ou o pneumologista (médico-clínico especialista em pulmão) pode diagnosticar, prevenir e tratar as doenças pulmonares.

Saiba mais sobre o pulmão

Como sei que os meus pulmões não estão funcionando bem

A presença frequente de sintomas como dor no peito constante, falta de ar, fadiga, padrão respiratório anormal, perda de peso e falta de apetite são sintomas de deficiência na função pulmonar.

Principais doenças do pulmão

  • Atelectasia (colapso de um segmento do pulmão);
  • Pneumonia;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Bronquiectasia (dilatação irreversível dos brônquios);
  • Enfisema;
  • Asma.

Como cuidar bem dos pulmões

Para manter os pulmões saudáveis, evitando danos irreversíveis para a função pulmonar, é imprescindível:

  • Eliminar a exposição à fumaça do tabaco;
  • Evitar alérgenos (substância capaz de desencadear uma reação alérgica), poluentes ambientais e a exposição ao asbesto (amianto);
  • Evitar imobilidade física prolongada.

Exames que identificam problemas nos pulmões

  • Espirometria;   
  • Radiografia de Tórax;
  • Tomografia computadorizada, entre outros.
Fim do conteúdo da página