Ir direto para menu de acessibilidade.
    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Saúde de A a Z
  4. >
  5. Hantavirose
Início do conteúdo da página

GRIPE:QUEM DEVE SE VACINAR?

Doação de Sangue
Hantavirose

Hantavirose

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Terça, 04 de Julho de 2017, 12h46 | Última atualização em Quarta, 31 de Janeiro de 2018, 15h09

Nas Américas, a hantavirose se manifesta sob diferentes formas, desde doença febril aguda inespecífica, até quadros pulmonares e cardiovasculares mais severos e característicos, podendo evoluir para a síndrome da angústia respiratória (SARA). Na América do Sul, foi observado importante comprometimento cardíaco, passando a ser denominada de síndrome cardiopulmonar por hantavírus (SCPH).

Os hantavírus possuem como reservatórios naturais alguns roedores silvestres que podem eliminar o vírus pela urina, saliva e fezes. Os roedores podem carregar o vírus por toda a vida sem adoecer.

Sintomas

Na fase inicial, a Hantavirose causa febre, dor nas articulações, dor de cabeça, dor lombar, dor abdominal e sintomas gastrointestinais. Na fase cardiopulmonar, causa febre, dificuldade de respirar, respiração acelerada, aceleração dos batimentos cardíacos, tosse seca, “pressão baixa”, edema pulmonar não cardiogênico, com o paciente evoluindo para insuficiência respiratória agudae choque circulatório.

Transmissão

A infecção humana ocorre mais frequentemente pela inalação de aerossóis, formados a partir da urina, fezes e saliva de roedores infectados, como por exemplo a partir da poeira formada durante varredura de algum local que possivelmente pode conter urina ou fezes de roedores silvestres.

Prevenção

A prevenção das hantavirose baseia-se na utilização de medidas que impeçam o contato do homem com os roedores silvestres e suas excretas (resíduos eliminados do organismo). As medidas de controle devem conter ações que impeçam a aproximação dos roedores, como, por exemplo, roçar o terreno em volta da casa, dar destino adequado aos entulhos existentes, manter alimentos estocados em recipientes fechados e à prova de roedores, além de outras medidas que impeçam a interação entre o homem e roedores silvestres, nos locais onde é conhecida a presença desses animais.

Tratamento

Não existe um tratamento específico para as infecções por hantavírus. As medidas terapêuticas são fundamentalmente de suporte.

Perguntas e respostas


banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3

 

banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3
registrado em:
Fim do conteúdo da página