Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacine-se

    Você está aqui:
  1. Página inicial
  2. >
  3. Saúde de A a Z
  4. >
  5. Tétano Neonatal
Início do conteúdo da página

Tétano Neonatal

Escrito por alexandreb.sousa | Publicado: Terça, 02 de Maio de 2017, 14h04 | Última atualização em Segunda, 26 de Março de 2018, 16h02

O Tétano neonatal é uma doença infecciosa aguda, grave, não contagiosa, que acomete o recém-nascido (RN), nos primeiros 28 dias de vida, tendo como manifestação clínica inicial a dificuldade de sucção, irritabilidade e choro constante.

Transmissão

O tétano neonatal não é transmitido de pessoa a pessoa, e sim pela contaminação do coto umbilical com os esporos da bactéria, que podem estar presentes em instrumentos não esterilizados e utilizados para secção do cordão umbilical, como tesoura e fios para laqueadura do cordão. Os esporos da bactéria também podem estar presentes em produtos do hábito cultural das populações, utilizados no curativo umbilical, como ervas chás, pós e pomadas, entre outros.

São fatores de risco para o tétano neonatal:

  • Baixas coberturas da vacina antitetânica em mulheres em idade fértil;
  • Partos domiciliares assistidos por parteiras tradicionais ou outros sem capacitação e sem instrumentos de trabalho adequados;
  • Oferta inadequada de pré-natal em áreas de difícil acesso;
  • Baixa qualificação do pré-natal;
  • Alta hospitalar precoce e deficiente acompanhamento do recém-nascido e da puérpera;
  • Hábito cultural inadequado, associado ao deficiente cuidado de higiene com o coto umbilical e higiene com o recém-nascido;
  • Baixo nível de escolaridade das mães;
  • Baixo nível socioeconômico;
  • Baixa qualidade da educação em saúde.

Tratamento

O tratamento do tétano neonatal deve ser sempre em ambiente hospitalar. O paciente deve ser internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou em enfermaria apropriada, acompanhado por uma equipe médica e de enfermagem experiente e treinada na assistência dessa enfermidade, o que pode reduzir as complicações e a letalidade. É necessário a administração de imunoglobulina humana antitetânica ou soro antitetânico, antibiótico, sedativos e outras medidas de suporte que o caso exigir.

Prevenção

O esquema completo e atualizado da vacina antitetânica tem uma eficácia de quase 100% na prevenção do tétano neonatal. Além da vacina, o parto limpo, cuidados higiênicos e adequados com o coto umbilical são fundamentais na prevenção da doença. Confira o esquema de proteção no  Calendário Nacional de Vacinação.

 


banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3
 
 
 
banner aisa quem quem 3
banner aisa relacoes bilaterais 3
banner aisa cooperacao 3

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página