Ir direto para menu de acessibilidade.

Vacinação

Início do conteúdo da página

GRIPE:QUEM DEVE SE VACINAR?

AIDPI Neonatal

Escrito por Alessandra Bernardes | Publicado: Quinta, 29 de Junho de 2017, 11h14 | Última atualização em Segunda, 28 de Agosto de 2017, 11h55

O que é? 

A Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância (AIDPI Neonatal) é uma estratégia utilizada por profissionais de saúde capacitados pelo Ministério da Saúde, que permite avaliar, classificar e tratar precocemente as principais doenças e fatores de risco que afetam crianças de zero a dois meses de idade.

Essa linha de atenção integrada tem por objetivo reduzir a incidência e o agravamento de doenças que atingem as crianças de zero a dois meses, além de minimizar possíveis sequelas ou complicações que podem afetar a saúde futuramente.

O AIDPI Neonatal contribui ainda para aprimorar as práticas profissionais de tratamento e atendimento em saúde neonatal, visa melhorar o conhecimento e a prática das famílias para a prevenção de doenças e promoção da saúde.

Como funciona?

Baseada em evidências científicas, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) elaborou uma descrição sobre como atender crianças desde o nascimento até os dois meses de idade. O material foi elaborado mediante uma série de normas específicas para cada doença.

O Ministério da Saúde traduziu e atualizou os dados para realizar a capacitação de profissionais que atendem a criança nos serviços de saúde de forma integral, a fim de fortalecer e qualificar o atendimento para que este seja resolutivo no primeiro nível de atenção.

As capacitações em AIDPI Neonatal são realizadas através das parcerias entre o Ministério da Saúde e Secretarias Estaduais de Saúde, a partir de convênio firmado com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Fundação Josué Montello e Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP).

O curso

O curso tem duração de 3 dias (26h), com prática em reanimação neonatal. É preconizado que a turma seja composta com no máximo 30 pessoas. De 2009 a 2013, 1395 facilitadores foram formados no país.

Saiba como levar a capacitação para o seu município.

O município deve entrar em contato com a Secretaria de Saúde do Estado, que acionará os facilitadores formados pelo Ministério da Saúde. A equipe certificada pelo Ministério da Saúde ou pelo Estado será convidada a realizar a capacitação no município solicitante. Dessa forma, após o primeiro curso, haverá multiplicadores no município e estes poderão dar seguimento à estratégia localmente. Em todos os estados brasileiros foram certificados pelo Ministério da Saúde facilitadores nacionais, aptos a darem seguimento às capacitações. Assim como os Estados, com seus facilitadores estaduais.

O material utilizado nas capacitações é disponibilizado para reprodução pela SES ou SMS.

O material completo para a realização do curso é composto por:

  • Manual do participante
  • Manual de quadros
  • Apostila com exercícios para o participante
  • Guia do facilitador, pré e pós-testes (ambos com cartão de resposta)
  • DVD com vídeos
  • Bonecos para realização da prática de reanimação neonatal (cada estado recebe um kit).

Saiba mais aqui

Fim do conteúdo da página