Ir direto para menu de acessibilidade.

Banner MosquitoNao 960x100px

Você está aqui: Página inicial > Saúde para Você > Saúde da Criança > Aleitamento Materno > Apoio à Amamentação
Início do conteúdo da página

Saúde para Você

Apoio à Amamentação

Publicado: Quinta, 29 de Junho de 2017, 11h14

Como os profissionais de saúde podem apoiar?

• Acolhendo as mães, respeitando sua individualidade e transmitindo-lhe confiança.
• Escutando e aprendendo, trocando informações.
• Ajudando a mulher a acreditar na sua capacidade de amamentar o seu filho com sucesso.
• Dando informações que facilitem a amamentação.
• Criando grupos de apoio ao aleitamento materno.
• Ajudando na solução de problemas relacionados ao aleitamento materno.
• Respeitando e divulgando a Lei que protege a amamentação.
• Mantendo-se atualizados em assuntos relacionados ao aleitamento materno.

Como a família, vizinhos e amigos podem apoiar a amamentação?

• Tratando as mães com respeito e carinho.
• Reconhecendo o valor da amamentação.
• Acreditando que a mulher é capaz de amamentar, incentivando e encorajando o aleitamento materno.
• Transmitindo experiências positivas de aleitamento materno.
• Ajudando ou assumindo as tarefas domésticas para que as mães tenham tempo e tranqüilidade para amamentar.
• Facilitando a participação das mães nos grupos de apoio à amamentação.

Como as organizações sociais podem apoiar?

• Exercendo o controle social, que é a participação da sociedade no acompanhamento da execução das políticas públicas de promoção, proteção e apoio à amamentação.

Como os meios de comunicação podem apoiar?

• Cumprindo a NBCAL e a Lei 11.265, que regulamentam a publicidade de alimentos e produtos que concorrem com a amamentação.
• Divulgando a importância do aleitamento materno.
• Divulgando experiências positivas sobre o aleitamento materno.
• Estimulando e promovendo campanhas sobre aleitamento materno.

Amamentação e trabalho

Como amamentar até os dois anos ou mais quando a mulher precisa trabalhar fora de casa?
Se você tem um emprego formal com carteira assinada, além de licença-maternidade de 4 meses, garantidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), você tem direito a dois descansos diários, de meia hora cada um, durante a jornada de trabalho, até o 6º mês de vida do bebê, além dos intervalos normais para repouso e alimentação. Você pode tentar um acordo com seu chefe para flexibilizar o horário, assim poderia juntar os dois intervalos de meia hora e entrar ou sair uma hora mais cedo ou mais tarde do trabalho.

Licença Maternidade de Seis Meses
Algumas empresas aderiram ao Programa Empresa Cidadã, da Receita Federal, e passaram a adotar a licença-maternidade de seis meses. As instituições que aderem a essa iniciativa recebem benefícios fiscais. Verifique com seu empregador se é o caso da sua empresa. Caso não seja, converse com ele sobre essa possibilidade. Além de você, muitas outras funcionárias poderão ser beneficiadas.

Sala de Apoio à Amamentação
Algumas empresas também já criaram ou estão criando Salas de Apoio à Amamentação, que são espaços em que a mulher, com privacidade e segurança, pode retirar e armazenar o seu leite para ser oferecido posteriormente ao seu filho.  Converse com a sua chefia, com suas colegas, discuta essa ideia!

Creches ou Berçários
Os estabelecimentos em que trabalham pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade deverão ter local apropriado onde seja permitido às empregadas deixar, sob vigilância e assistência, os seus filhos durante a amamentação. As empresas e empregadores também podem adotar o sistema de reembolso-creche, em substituição à exigência de creche no local de trabalho, ou firmar convênio com instituição próxima.

Se você não possui vínculo formal de trabalho
Se for possível e desejado, leve o bebê pequeno com você ao trabalho, ou peça para alguém leva-lo no trabalho para ser amamentado. Converse com o patrão para ver a possibilidade de você ter maior flexibilidade nos horários de trabalho (chegar mais tarde, sair mais cedo, reduzir a carga horária, trocar de horário com alguma colega). Fale e explique ao seu patrão e seus colegas a importância de amamentar, explique especialmente que o leite materno protege seu filho, que ficará menos doente, e que, assim, você faltará menos ao trabalho e estará mais contente.

Saiba o que fazer para manter a produção de leite, mesmo após o retorno ao trabalho.

Para manter a amamentação é essencial esvaziar as mamas quando você estiver longe do bebê, extraindo o seu leite em intervalos regulares. Quanto mais você retira o leite, mais leite será produzido. Por isso, quando estiver com o bebê é importante oferecer o peito. Assim, você poderá continuar amamentando seu bebê de manhã, antes de sair de casa, e à noite, quando já estiver de volta.

Você pode fazer a retirada do leite em uma sala de apoio à amamentação próxima de onde estiver, em um banco de leite humano, onde poderá deixar o leite extraído para doação. Também pode utilizar uma Unidade Básica de Saúde.

Caso não seja possível acessar nenhum desses lugares, encontre um local onde você possa ter privacidade e tranquilidade.

Para retirar o leite, procure relaxar e massagear as mamas em movimentos circulares com a ponta dos dedos em toda a aréola.  Coloque o polegar acima da linha onde acaba a aréola e os dedos indicador e médio abaixo dela. Firme os dedos e empurre para trás em direção ao tronco. Aperte o polegar contra os outros dedos com cuidado, até sair o leite.  Não deslize os dedos sobre a pele. Aperte e solte  muitas vezes.

É possível manter seu filho com leite materno mesmo depois de voltar a trabalhar fora? Temos certeza que sim!

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página