Ir direto para menu de acessibilidade.

Banner MosquitoNao 960x100px

Você está aqui: Página inicial > Vigilância em Saúde > Indicadores de Saúde > Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA) > Vigilância de Violência Interpessoal e Autoprovocada (VIVA/SINAN)
Início do conteúdo da página

Vigilância em Saúde

Vigilância de Violência Interpessoal e Autoprovocada (VIVA/SINAN)

Publicado: Quarta, 06 de Setembro de 2017, 11h26

Objetivo

O objetivo do Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes é conhecer a magnitude e a gravidade das violências por meio da produção e difusão de informações epidemiológicas e definir políticas públicas de enfrentamento como estratégias e ações de intervenção, prevenção, atenção e proteção às pessoas em situação de violência.

O objeto de notificação do VIVA é a violência interpessoal/autoprovocada, segundo tipo de violência (física, sexual, psicológica/moral; financeira/econômica; tortura; tráfico de pessoas; trabalho infantil; negligência/abandono; intervenção legal).

Ver definição de caso mais detalhada a seguir.

Definição de caso

Caso suspeito ou confirmado de violência doméstica/intrafamiliar, sexual, autoprovocada, tráfico de pessoas, trabalho escravo, trabalho infantil, tortura, intervenção legal e violências homofóbicas contra mulheres e homens em todas as idades. No caso de violência extrafamiliar/comunitária, somente serão objetos de notificação as violências contra crianças, adolescentes, mulheres, pessoas idosas, pessoas com deficiência, indígenas e população LGBT.

Tipologia da violência 

Em 2002, a Organização Mundial de Saúde publicou o Relatório Mundial sobre Violência e Saúde no qual define a violência como “o uso intencional de força física ou do poder, real ou em ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra um grupo ou uma comunidade que resulte ou tenha possibilidade de resultar em lesão, morte, dano psicológico, deficiência de desenvolvimento ou privação” e destaca as seguintes tipologias.

  1. Violência auto infligida (auto provocada): Tentativas de suicídio, suicídio, autoflagelação, autopunição, automutilação.
  2. Violência interpessoal: subdivide-se em violência intrafamiliar e comunitária ou extrafamiliar.
  • Violência intrafamiliar/doméstica: Ocorre entre os membros da própria família, entre pessoas que têm grau de parentesco, ou entre pessoas que possuem vínculos afetivos. Também é denominada de violência doméstica por alguns teóricos, embora outros estudiosos desse tema façam uma distinção entre a violência doméstica e a violência intrafamiliar. 
  • A violência extrafamiliar/comunitária: Ocorre entre indivíduos sem relação pessoal, conhecidos ou não, geralmente fora do domicílio. Inclui a violência juvenil, atos aleatórios de violência, estupro ou outras formas de violência sexual e violência institucional ocorrida, por exemplo, nas escolas, locais de trabalho, prisões e instituições de saúde.

3. Violência coletiva: subdividida em social, política e econômica, caracterizada pela subjugação/dominação de grupos e do estado, como, por exemplo, guerras, ataques terroristas, ou formas onde há manutenção das desigualdades sociais, econômicas, culturais, de gênero, etárias, étnicas. 

 

SINAN web

Acesse aqui à tabulação de dados de violências no SINANWEB

Documentos Relacionados

-     Notificação de Violência Interpessoal/ Autoprovocada – Portaria GM/MS nº 1271/2014 e SINAN versão 5.0.

-     Ficha de Notificação Individual de Violência Interpessoal/Autoprovocada

-     Instrutivo Viva - Notificação de violência interpessoal e autoprovocada - 2016

registrado em:
Fim do conteúdo da página